Carta aberta aos Líderes das Civilizações Separatistas – a oportunidade única numa vida que seria integrar as nossas Civilizações

 

Quem tenha os canais adequados para fazer esta mensagem chegar ao destino pretendido, a Humanidade quer que você faça isso acontecer.

PARA: Líderes das Civilizações Separatistas

Com todo respeito,

Escrevemos esta mensagem com uma visão.

Nós, os seres humanos na superfície deste planeta que estão cientes da vossa existência, reconhecem e abraçam o potencial que existe numa futura conciliação das nossas actuais desfasadas sociedades.

Reconhecemos que o actual fosso que nos separa é obviamente areia na engrenagem da nossa evolução, retardando ainda mais o salto quântico que deveríamos ter dado há já muito tempo.

O que acontece é que, de uma forma ou outra, a nossa relação actual é baseada na desconfiança, desnivelada, e baseia-se na suposta ignorância das massas do nosso planeta da vossa existência, na vossa apropriação furtiva e usurpação de bens e da nossa força de trabalho da qual,  naturalmente, vocês dependem cada vez menos em face dos vossos avanços tecnológicos, milhares de anos à frente.

No entanto, nós, os seres humanos conscientes, reconhecem que este estado das coisas é aberrante no Contexto Galáctico, que é aberto e alicerçado em relações equilibradas e honestas entre civilizações extremamente niveladas, apesar de todas as diferenças de origens e contextos.

Isto é a fonte da prosperidade ilimitada. Mesmo na Terra, as poucas experiências que funcionaram onde a sociedade era transparente e nivelada, provaram trazer bem-estar para a maioria da população dessas “experiências”. Devemos reconhecer que uma civilização “separada” que usurpa outra está condenada ao fracasso, mais cedo ou mais tarde, porque essa não é a “norma” no Universo. É uma anomalia. Sabemos também que as anomalias mais cedo ou mais tarde são “eliminadas”, seja de forma natural ou não, sendo que a situação actual neste sistema solar é uma mistura de ambas, nós acreditamos.

O ponto a reter aqui é: da forma que as coisas estão agora não temos absolutamente nenhuma possibilidade de integrar a grande comunidade galáctica. Nem eles vão aceitar uma civilização que vive às custas de outra, nem aceitar a nossa, com a nossa compreensão actual limitada e comportamento primitivo (colectivamente, claro, porque há um sem número de “excepções” em ambos os lados).

Devemos lembrar-vos que, apesar do vosso grande avanço tecnológico vocês estão practicamente confinados a este sistema solar, e são vistos com desconfiança por outras civilizações pacíficas. Isto limita a vossa capacidade de explorarem o cosmos e chegarem a um entendimento e conhecimento mais amplos. Poderão também sentir que vivem sob cerco constante visto terem passado toda a vossa vida a lutar, em alerta e preparando-se para se defenderem de algo que provavelmente agora já descobriram que não era propriamente como vos tinham dito.

Para além disso, ao viverem tanto tempo às nossas custas e aproveitando-se da ignorância artificial em que foi mantida a população deste planeta, poderão ter desenvolvido em vocês um sentimento de superioridade e pensamento dominante de que “realmente não precisam de nós (humanos à superfície), uma vez que nós temos tudo o que precisamos”.

Mas aqui vai uma ideia provocadora: nós podemos ter muitas coisas para oferecer para além de sangue e suor, que tem sido a norma até agora.

Vocês até podem sentir um certo grau de “liberdade” dentro da vossa sociedade mas, por favor, considere o que você está prestes a ler.

É verdade que as sociedades humanas foram escravizadas e intelectualmente e espiritualmente estranguladas. É verdade que nós colectivamente estamos fragmentados, geralmente ignorantes da nossa verdadeira natureza e movidos na nossa vida diária por coisas que vocês poderão ver como “sem sentido” através dos vossos olhos.

É parcialmente verdade mas, porque vocês realmente vivem entre nós, também não podem verdadeiramente ver todas as outras coisas que tornam a nossa sociedade, que foi mal-tratada por tantas outras civilizações ao longo dos tempos, também bela e interessante.

Vocês também podem não conseguir ver o que poderiam ganhar em estar “connosco” em vez de viver “de nós”.

Esta mudança de perspectiva é necessária para demolir o muro que nos mantém em cativeiro em vez de criar laços libertadores.

Esta mudança de perspectiva tem o potencial de catapultar as nossas sociedades para um fluxo interminável de prosperidade, comércio benéfico, vidas e empregos onde nos sintamos realizados, relações sociais férteis e prazeirosas, assim com o bem-estar geral para todos.

Provavelmente pensam que tudo isto é apenas um pensamento ilusório, ou talvez que o fosso entre nós é simplesmente demasiado grande. Talvez até pensem que nós não temos o que é preciso e que damos importância a coisas aparentemente irrelevantes para vocês.

Mas talvez só porque nós, como seres Humanos que vivem à superfície, apesar de todas as tentativas de nos oprimirem, ainda temos um vislumbre das coisas mais belas no Universo, somos a parceria ideal para vocês.

E talvez, apenas talvez, porque vocês têm acesso ao conhecimento e tecnologias que podem curar-nos a nós e ao planeta num abrir e fechar de olhos, e muitos de vocês ainda são inclusivamente seres Humanos a nós ligados pela vossa história e genética, vocês são o parceiro ideal para nós.

É claro onde queremos chegar?

Claro que, para esta parceria funcionar, a mesma deve ser precedida da vossa própria Revelação.

Vocês provavelmente estarão com medo de que nós sejamos muito “primitivos” para entender o contexto em que viveram, e que seremos incapazes de perdoar uma vez que a verdade venha à tona.

Eu não posso falar por todos os seres Humanos. Mas o que eu posso dizer é que, em circunstâncias “normais”, se as interferências e o comportamento com base em traumas for removido, a maioria dos seres Humanos tendem a perdoar e a viver as suas vidas focando-se no bem-estar, desenvolvimento pessoal e evolução espiritual deles mesmos e dos outros.

Por favor entendam que nós temos coisas mais importantes para fazer do que caças às bruxas. O que não quer dizer, contudo, que nós não queiramos que as pessoas assumam a responsabilidade pelas suas acções.

No entanto a maioria dos seres Humanos conscientes, de momento, não concebem a ideia de manter uma pessoa atrás das grades para o resto da sua vida. Nós, seres humanos conscientes, acreditamos mais no arrependimento do que na punição. A punição é um conceito do sistema de controle que nos foi imposto.

Nós também acreditamos que é possível curar a mais profunda das divergências entre as pessoas.

Temos exemplos disso. Nós, os Humanos, fazemos isso a toda a hora, apesar das ideias que os nossos pretenciosos e supostos “governantes” tentam passar.

Se vocês se revelarem, reconhecendo as vossas acções passadas, e ajudarem a criar um sistema de verdadeira abundância para todos, contemplem as possibilidades.

Vejam como isso pode mudar tanto as nossas vidas.

Vocês provavelmente estão a pensar que nós estamos a sugerir que convertam as vossas civilizações em guias turísticos e mordomos para os seres Humanos terem um vislumbre do cosmos e da nossa verdadeira história.

Nós não vamos mentir acerca disto e, provavelmente, a maioria de nós gostaria de fazer isso algum dia. E não devemos também esquecer as cidades abaixo da superfície do nosso planeta, que têm muito para nos ensinar.

Mas, focar-nos exclusivamente nisto é pensar de forma limitada.

A verdade é que uma gama quase ilimitada de oportunidades poderia surgir desta parceria.

Não é apenas o “turismo”. Pensem nas possibilidades que a transferência de conhecimentos e todos os serviços relacionados trazem, que poderiam transformar a própria essência das nossas sociedades. Nós vamos ter que mudar radicalmente os nossos sistemas de educação, saúde, economia, estrutura social e, em suma, quase tudo.

Se formos capazes de criar um sistema económico que providencie abundância para todos, o facto é que ganharão 7 biliões de pessoas ansiosas por aprender e expandir a sua compreensão. Vão ganhar 7 biliões de potenciais novos amigos, e talvez quem sabe até mesmo um excelente parceiro de negócios.

Pense nisso. Um novo paradigma económico na Terra, a par da Divulgação integral, devidamente organizada naturalmente, iria oferecer-vos uma oportunidade única na vida para reconverterem a vossa sociedade, até agora dedicada ao “policiamento e patrulha” para se defenderem eternamente contra inimigos fantasmas, para uma de puro lazer, busca do conhecimento e de prosperidade individual.

O comércio entre nós seria certamente próspero e mutuamente benéfico.

No fundo o que estamos a fazer é um convite.

Então, se você acredita que não temos nada para lhe oferecer, pense duas vezes.

Nós, apesar das nossas limitações actuais, somos capazes de viver as nossas vidas em busca daquilo que nos faz sentir melhor, o que quer que nos traga a sensação de estar conectado aos outros e a tudo mais.

Isto nós sabemos. É por isso que prevalecemos e vamos prevalecer. A nossa experiência pode ser muito valiosa e nós certamente iremos utiliza-la.

Aqui estão algumas das coisas que os seres Humanos vivem de forma mais ou menos transversal em todas as culturas, em diferentes níveis, e que vocês podem desejar experimentar um dia também:

  • sentir-mo-nos livres para nos deslocarmos a qualquer lugar sem temermos pelas nossas vidas ou termos de fingir sermos algo que não somos
  • Ter um “Lar”
  • Ter um porto seguro onde possamos apenas relaxar e sentirmo-nos bem com tudo e todos
  • Paz
  • Momentos em que podemos apenas ser nós mesmos sem julgamentos, conhecidos também como “Alegria”
  • Conectar-mo-nos a outros seres que gostam de estar connosco  pelo que nós somos e que nos aceitam incondicionalmente
  • Passar “bons momentos” (muito mais sobre isto poderá ser dito)
  • Tirarmos algum tempo para nos distanciarmos. “Férias” ou um “fim-de-semana” talvez?
  • Ter uma família. Crianças. Um cão. Um pequeno jardim. Uma casa que podemos chamar nossa.
  • Convidarmos os nossos amigos para jantar.
  • Uma festa de aniversário.
  • Assistir a um concerto ou uma peça de teatro no parque num dia de Primavera.
  • Apaixonar-se por alguém que acabou de conhecer nas circunstâncias mais improváveis
  • Ver o seu filho pela primeira vez depois do seu nascimento
  • Uma caminhada pela paisagem mais bonita que conheça sem medo de nunca ser capaz de lá voltar novamente
  • Ver o pôr-do-sol sabendo que estaremos lá no dia seguinte para vê-lo nascer novamente, provavelmente com a mesma pessoa pela qual nos apaixonamos nas circunstâncias mais improváveis

Tudo isto e muito mais pode ser vosso também.

Citando um famoso filme realizado na Terra, “Isto pode ser o princípio de uma bela relação”.

Este poderá ser um novo começo para todos nós.

1 thought on “Carta aberta aos Líderes das Civilizações Separatistas – a oportunidade única numa vida que seria integrar as nossas Civilizações

Deixar uma resposta

Top
%d bloggers like this: