Os 9 Véus sobre cada Alma Humana

Veil

À quase uma década atrás, antes da morte prematura de um querido amigo e colega chamado Don Harkins, autor de uma peça maravilhosamente instigante intitulada “A escravidão e os Oito Véus” discutimos esta “teoria dos oito véus” durante horas literalmente e, no final, Don pediu-me para escrever um artigo sobre isto para o seu jornal. Ele fez isso porque no “O Observador de Idaho” eu tinha partilhado muita da minha pesquisa com o Don e, juntos, chegamos à conclusão de que, na realidade, existiam verdadeiramente NOVE véus colocados sobre a alma humana (ou seja, a inteligência) e sobre o progresso espiritual e, portanto, um pleno conhecimento da VERDADE exigiria romper esses nove Véus.

Eu brinquei com Don que, para este tema seria necessário uma edição inteira do “Observador de Idaho” e, mesmo assim, estaria apenas a arranhar a superfície. Esse era um dos talentos editoriais do Don, pegar numa história complexa e comprimi-la num formato mais legível. Em memória a Don Harkins, aqui está o texto que discutimos, num formato o mais resumido possível.

Porquê Nove Véus em Vez de Oito

Qualquer candidato dedicado à verdade em algum momento depara-se com a simetria incrível e com a estrutura matemática, o que é em particular verdade no caso da geometria fractal que envolve os números inteiros de 1 a 9. Para um exemplo mais básico, basta dar uma vista de olhos nestas nove equações:

(1 x 8) + 1 = 9

(12 x 8) + 2 = 98

(123 x 8) 3 + = 987

(1234 x 8) + 4 = 9876

(12345 x 8) + 5 = 98765

(123456 x 8) + 6 = 987654

(1234567 x 8) + 7 = 9876543

(12345678 x 8) + 8 = 98765432

(123456789 x 8) + 9 = 987654321

Incrível, não é? Acho que é muito interessante e, além disso, todos os grandes filósofos da história como Arquimedes, Copérnico, Sócrates e Leonardo Da Vinci eram matemáticos em primeiro lugar. Sugerindo que tudo, desde a profecia bíblica às sequências de DNA, é construído com base em padrões e fórmulas matemáticas bastante simples. Mas eu estou a adiantar-me na história, visto que a compreensão do papel da matemática ser, por si só, um dos nove véus ocultos.

Considere também as chamadas “Escolas de Mistérios” da antiguidade. Nos templos sombrios na Suméria e da Babilónia, a Kabbalah mostrou o caminho para o “Santo dos Santos” final, as re-véu-la-ções (revelação, ou seja, a separação dos véus) da vida, da Criação, de Deus, e abraçando na honra e na verdade as próprias origens do ser humano. Isto envolve o romper e abraçar de forma sistemática os 9 níveis de compreensão ou “Patamares da Verdade”, antes de finalmente se entrar no “Nirvana” (ou a última unidade com Deus).

Como um tabuleiro gigante do quebra-cabeça Sudoku, a experiência Humana a que chamamos de vida, verdadeiramente gira em torno dos números de 1 a 9 de formas notáveis. Tudo tem um lugar no sistema, tudo se encaixa perfeitamente e precisamente na matriz eterna do tempo e do espaço. Isto então é apenas uma definição da verdade, conhecimento arcano escondido que se encaixa completamente na matriz da matemática chamada lógica. Yeshua (Jesus de Nazaré) declarou aos seus discípulos: “Conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará”.

Porque é que as Pessoas Não Conseguem ver a Verdade ?

Esta questão é melhor respondida pelas palavras sábias de Don Harkins escritas em 2001:

“Ao longo dos últimos anos, tenho evoluído e descartado diversas teorias na tentativa de explicar porque é que a maioria das pessoas não consegue ver a verdade, mesmo quando elas estão a cheira-la à frente do seu nariz. Aqueles de nós que conseguem ver a “conspiração“, participaram em inúmeras conversas ou pesquisas que abordam a frustração da incapacidade da maioria dos povos compreenderem os argumentos extremamente bem documentados usados para descrever o processo da nossa escravidão e exploração colectiva. A explicação mais comum que é dada é a de que a maioria das pessoas apenas “Não querem ver” o que realmente está a acontecerHomens e mulheres extremamente maus que compõem a chamada “elite no poder” têm habilmente cultivado um pasto virtual com um extenso relvado verde onde poucas pessoas, raramente ou nunca, se deram ao trabalho de olhar para cima de onde eles estão a pastar por tempo suficiente para perceberem as etiquetas coloridas grampeadas nas suas orelhas.

As mesmas pessoas que não conseguem ver a sua escravidão ao pastarem as ervas têm uma tendência de considerar como insanos os “teóricos da conspiração”, aqueles de nós que conseguem ver a pastagem do terreno e a sala de estar no castelo feudal dos senhores das “ovelhas”.

Finalmente, Eu Compreendo Porquê.

Não é que eles não percebem que a sua liberdade está a desaparecer sob a liderança da elite no poder, eles “não conseguem ver”, eles simplesmente não podem ver o que está a acontecer com eles por causa dos véus, por romper, que bloqueiam a sua visão.

Todos os empreendimentos humanos são um processo de filtragem. O desporto é um dos melhores exemplos. Nós praticamos desportos específicos, desde o início do jardim de infância. Os atletas profissionais aos quais pagamos muito dinheiro para assistir apenas, nunca foram expulsos do parque infantil. Onde milhões de “crianças” brincam um pouco nos campeonatos a cada temporada, elas são filtradas até que restem poucas que vão para a as ligas principais.

Atrás do primeiro véu existem mais de 7 biliões de pessoas no planeta. A maioria delas vive e morre sem ter contemplado a sério qualquer coisa que não seja o que for preciso para manter a sua vida normal. Noventa por cento de toda a Humanidade vai viver e morrer sem ter perfurado o primeiro véu“.

post-04-02-2Na verdade, pode-se dizer que menos de 1% da população mundial de 7 biliões de seres humanos perfurou todos os nove véus, e parece que mesmo esta pequena minoria é cada vez menor. A fim de manter o “pasto virtual” verde, a elite global também suborna com sucesso muitos dos que perfuraram vários véus, a fim de desviar aqueles que podem estar a aproximar-se da verdade em muitas áreas. Eu chamo a isso simplesmente de prostituição intelectual, vender o direito de primogenitura da Verdade Universal por um prato de caldo inútil. O brilho dourado da riqueza, fama e elevação social têm seduzido muitos intelectuais talentosos.

Com todo o crédito dado a Don Harkins, aqui estão agora os recém-atualizados “Nove Véus”.

O primeiro véu: Dez por cento vai perfurar o primeiro véu e encontrar o mundo da política. Vamos votar, tornar-nos ativos e elaborar um parecer. As nossas opiniões serão moldadas pelo mundo físico que nos rodeia, vamos estar “condicionados” pelos nossos dias no ensino de educacional “emburrecedor” aceitando que os funcionários do governo, personalidades dos meios de comunicação social e outros “especialistas” sejam as vozes principais de autoridade. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o terceiro véu.

O segundo véu: Dez por cento também vão perfurar o segundo véu para explorar o mundo da história, a relação entre o homem e o governo, e o sentido da auto-governação através do direito comum e constitucional. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o terceiro véu.

O terceiro véu: Dez por cento dos que perfuraram o segundo véu acabarão por perfurar o terceiro véu para descobrir conclusivamente que os recursos do mundo, incluindo as pessoas, são controlados por famílias extremamente ricas e poderosas cujos bens foram roubados já no velho mundo, com modernas estratégias de extorsão, tornando-se o alicerce sobre o qual toda a economia mundial está endividada. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o quarto véu.

O quarto véu: Dez por cento vão perfurar o quarto véu para descobrir os illuminati/cabala, a maçonaria e outras sociedades secretas. Essas sociedades usam símbolos e realizam cerimónias que perpetuam a transferência de conhecimentos arcanos entre as gerações que são usados para manter as pessoas comuns em cativeiro político, económico e espiritual para as linhagens mais antigas da Terra. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o quinto véu.

O quinto véu: Dez por cento vai progredir para perfurar o quinto véu e descobrir que as sociedades secretas são tão avançada tecnologicamente e fazem viagens no tempo, utilizam a comunicação interestelar sem fronteiras, controlam até mesmo os pensamentos e as acções das pessoas, o que seus membros fazem é a mesma coisa que nós quando dizemos aos nossos filhos para eles irem para a cama. Desde os tempos de Noé que esta tecnologia ainda cria formas de vida sintéticas, com o homem a tentar imitar Deus. Noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem ter perfurado o sexto véu.

O sexto véu: Dez por cento vão progredir para perfurar o sexto véu onde aprendemos que os dragões, lagartos e alienígenas negativos que pensávamos serem monstros de ficção da literatura infantil de facto são reais, na realidade são as verdadeiras forças controladoras por detrás das sociedades secretas descobertas no quarto véu. Noventa por cento das pessoas deste grupo vai viver e morrer sem perfurar o sétimo véu.

O sétimo véu: Dez Por Cento vão progredir para perfurar o sétimo véu, onde o incrível mundo da geometria fractal e da lei universal dos números será plenamente compreendida e abraçada. A força criativa do Universo inteiro será mostrada que é ligada a fórmulas numéricas de códigos e sequências, todos os “mistérios”, incluindo o próprio tecido do espaço tempo, Uiversos paralelos e acesso a eles são desbloqueado. Aqueles cujos intelectos lhes permitem perfurar o sétimo véu muitas vezes sucumbem à sedução e promessas de uma enorme riqueza oferecida pela elite dominante, e, portanto, mais de noventa por cento das pessoas deste grupo vão viver e morrer sem perfurar o oitavo véu.

O oitavo véu: Perfurar o oitavo véu revela Deus e a energia pura conhecida como AMOR, que é a força da vida em todos os seres vivos, que são UMA e a MESMA coisa. Humildade profundamente enraizada é necessária, a fim de romper para sempre este véu.

O nono véu: Perfurar o nono véu é a maneira de aperfeiçoar a energia pura conhecida como AMOR e tornar-se assim verdadeiramente UM com Deus e as formulações dele/dela. Aperfeiçoar essa energia pura é abraçar totalmente a caridade e nela adquirir o conhecimento integral do plano universal de sacrifício, morte e redenção, a própria vida torna-se então perfeita e surge um círculo verdadeiramente completo, olhando o mundo através dos olhos de uma criança inocente, mas com a mais profunda sabedoria que nasce do Amor puro a partir do oitavo véu.

Considere o seguinte: Se esta teoria estiver correcta, existem apenas cerca de 60.000 pessoas no planeta que perfuraram com sucesso o sexto véu. A ironia aqui é muito grande. Aqueles que estão presos entre os véus de um a cinco têm poucas escolhas, mas as pessoas que perfuraram os véus seguintes são consideradas perigosamente insanas. Com cada véu perfurado, números exponencialmente reduzidos de pessoas cada vez mais esclarecidas são consideradas insanas por aumentar exponencialmente a massa de pessoas menos esclarecidas.

Somando-se a esta ironia, o mais difícil a partir do “sexto véu” é tentar explicar o que ele é capaz de ver para aqueles que não conseguem ver, por mais insano que ele pareça para os outros. Esta verdade é auto-evidente. Além disso, instituições como a venerável “Southern Poverty Law Center” são formadas e financiadas pela elite dominante para rotular efectivamente muitos destes indivíduos despertos como “negociantes de ódio” e “terroristas”.

O Nosso Inimigo, O Estado

Atrás dos dois primeiros véus encontramos a grande maioria das pessoas no planeta. Elas são ferramentas do estado. Até ao segundo véu estão os eleitores ingénuos cuja ignorância justifica e aceita as acções dos políticos que enviam milhões de pessoas que estão nos primeiros véus para morrer em terras estrangeiras como carne para canhão, e a sua existência na vida é condicionada ao acreditarem que as maquinações da elite no poder são questões de segurança nacional pela quais vale a pena morrer.

O terceiro, quarto, quinto e sexto véus aumentam cada vez mais o perigo para o estado devido à sua capacidade reduzida de serem utilizados como ferramentas para consolidar o poder e a riqueza de muitos nas mãos de poucos, da elite no poder. É comum também estas pessoas sacrificarem mais os seus relacionamentos com amigos e familiares, as suas carreiras profissionais e liberdades pessoais a cada véu que perfuram.

Albert Jay Nock (1870-1945), autor de “O nosso inimigo, o Estado” (1935), explicou o que acontece com aqueles que encontram e abraçam os dois véus finais: “O que é que o estado fez quando encontrou Sócrates e Jesus quando eles apareceram? Simplesmente envenenou um e crucificou o outro, sem razão, porque eles eram insuportavelmente embaraçosos para a elite dominante”.

Conclusões

Como Don Harkins escreveu: “Agora sabemos que a maioria das pessoas está tão comprometida com as suas vidas que “elas não querem ver” os mecanismos de sua escravidão e exploração. Elas simplesmente “não podem vê-los”, tão certo como eu não posso ver as notícias do outro lado de uma cortina fechada”.

O objetivo deste ensaio é triplo:

1. Ajudar as pessoas nos últimos véus a entenderem porque é que as massas têm pouca escolha e porque é que elas interpretam a sua clareza como insanidade.

2. Ajudar as pessoas por detrás dos dois primeiros véus a entender que a respiração e o pensamento são apenas o começo da vida e:

3. Mostrar às pessoas que a maior aventura da nossa vida está por detrás do próximo véu porque ele é um véu a menos entre nós e Deus, também conhecido como ‘A vibração superior”.

Fonte: https://atrueott.wordpress.com/2010/12/28/understanding-the-nine-veils/

Traduzido originalmente para português do Brasil por: https://portal2013br.wordpress.com/2015/04/02/os-9-veus-colocados-em-cada-alma-humana/

3 thoughts on “Os 9 Véus sobre cada Alma Humana

Deixar uma resposta

Top
%d bloggers like this: