Veneno Mortal: Vacina da Gripe tem mercúrio 25.000 vezes superior ao Nível Máximo Permitido e não há Ensaios Controlados!

Um dos possíveis efeitos secundários da vacina H1N1 é o síndrome de Guillian-Barre, o síndrome que matou e incapacitou centenas da Americanos na campanha de vacinação contra o H1N1 em 1979, com 500 casos confirmados deste síndroma. A vacina foi retirada do mercado 10 dias depois após vacinarem 48 milhões de pessoas, tendo feito mais vitimas que o vírus H1N1.

Esta síndrome ataca diretamente o sistema nervoso causando problemas de respiração, paralisia e até a morte.

Do que são feitas as vacinas?

Vários excipientes são usados na produção de vacinas. Estes incluem:

Thimerosal, um derivado de mercúrio utilizado como conservante, é uma causa comum de reações sensíveis ou alérgicas (Contact Dermat, 1989; 20: 173-6). Estudos em animais também mostraram que o mercúrio pode inibir a imunidade (Toxicol Appl Pharmacol, 1983; 68: 218-28). Desde os meados dos anos 90, os fabricantes sofrem pressões para remover esta substância química das suas vacinas, mas o progresso tem sido frustrantemente lento. Uma revisão recente mostrou que alguns bebés que recebem vacinas contendo thimerosal são expostos a níveis cumulativos de mercúrio superiores àqueles considerados seguros (Pediatrics, 2001; 107: 1147-54).

A formalina é uma solução diluída de formol utilizada para inativar vírus e desintoxicar toxinas. Quase 50 estudos mostraram uma relação entre o contacto com formol e a leucemia e cancro do cérebro, cólon e tecidos linfáticos (Neustaedter R, The Vaccine Guide, Berkley, CA: North Atlantic Books, 1996).

O Sulfato de alumínio um adjuvante utilizado para melhorar a eficácia de uma vacina. Estudos mostram que as vacinas que contêm alumínio causam mais reacções que outras. Também comuns são fenol, um desinfetante e corante; o glicol etilénio, o ingrediente principal anti-congelante; clorato de benzetónio, um antiséptico; e metilparabeno, um conservante e antifungicida conhecido por ser um disruptor hormonal.

Foi revelado que as vacinas ainda podem conter um outro perigo. Em muitas vacinas produzidas no final dos anos 80 e início dos anos 90 foram utilizados produtos bovinos obtidos em países onde a BSE, encefalite bovina espongiforme (doença da vaca louca), era um risco substancial. Nos EUA, a FDA repetidamente pediu que as indústrias farmacêuticas não utilizassem produtos de gado criado em países onde a doenças das vacas loucas fosse um problema. Entretanto, de acordo com uma reportagem do New York Times (08.02.2001), cinco indústrias, inclusive a GlaxoSmithKline, a Aventis e a American Home Products, ainda estavam a usar estes ingredientes no ano 2000 para fabricar nove vacinas amplamente utilizadas, incluindo as da paralisia infantil, difteria e tétano.

“As substâncias químicas são muito mais tóxicas em vacinas combinadas numa única aplicação do que quando aplicadas separadamente”(Dr.Harold Buttram)

O “Thimerosal é um dos componentes mais tóxicos que eu conheço, e eu não me lembro de nada que seja mais letal” (Dr. Boyd Haley, perito em Química da Universidade de Kentucky)

As análises ao mercúrio realizadas em vacinas pelo The Forensic Food Lab – revelaram um nível surpreendentemente elevado de mercúrio tóxico numa vacina contra a influenza (gripe) produzida pela GlaxoSmithKline (lote # 9H2GX). Os testes realizados via ICP-MS documentaram mercúrio na vacina Flulaval numa chocante quantidade de 51 partes por milhão, ou 25.000 superior ao limite máximo de contaminante inorgânico de mercúrio na água potável estabelecidos pela EPA.

Os testes foram realizados por meio de ICP-MS usando uma curva de calibração de mercúrio de 4 pontos de precisão. Mesmo assim, o nível extremamente elevado de mercúrio encontrado nesta vacina contra a gripe foi maior do que qualquer outra coisa que já testamos, incluindo o atum e os peixes no oceano que são conhecidos pelo elevado alto grau de contaminação de mercúrio. Na verdade, a concentração de mercúrio encontrado na vacina GSK contra gripe era 100 vezes maior do que o mais elevado nível de mercúrio que já encontramos em peixes contaminados . E ainda as vacinas são injetadas diretamente no corpo, o que as torna muitas vezes mais tóxicas do que qualquer coisa ingerida por via oral.
O Mercúrio consumido por via oral é facilmente bloqueado quando comemos alimentos comuns como morangos ou manteiga de amendoim, pois ambos vinculam cerca de 90% do mercúrio dietético. Aqui estão os resultados reais do que encontramos nas vacinas contra a gripe da GSK (lote # 9H2GX):

Alumínio: 0,4 ppm Arsénico: zero Cádmio: zero Chumbo: zero Mercúrio: 51 ppm Todos os testes foram realizados através de instrumentos calibrados ICP-MS como mostram estes vídeos de laboratório.

Médicos, farmacêuticos e meios de comunicação continuam a mentir sobre mercúrio em vacinas.

Os grandes meios de comunicação abandonaram completamente a ciência na sua propaganda para impulsionar a vacina contra a gripe, deixando inteiramente de mencionar qualquer um dos riscos associados às vacinas. De acordo com quase todas as histórias publicadas nos meios de comunicação social, as vacinas contra gripe oferecem uma quase certa proteção contra a gripe e não comporta riscos (o risco nunca é mencionado).

Como aceitamos o facto cientificamente validado de que existe mercúrio em concentrações muito elevadas em vacinas contra a gripe, tenha em mente que a maioria dos médicos, farmacêuticos e membros dos meios de comunicação continuam a encenar uma mentira elaborada que afirma que o mercúrio “já foi removido das vacinas”. Não importa o facto de que o uso do mercúrio é assumido na bula contida na embalagem da vacina. E agora o site Natural News cientificamente confirmou o teor de mercúrio das vacinas contra a gripe usando instrumentação de laboratório. A existência elevada mercúrio nas vacinas contra a gripe é irrefutável. Qualquer um que reivindique que o mercúrio foi removido de todas as vacinas ou é ignorante ou está descontroladamente e deliberadamente a mentir. E qualquer um que conscientemente permite ser injectado com o mercúrio já é provavelmente uma vítima do tipo de danos cerebrais bem conhecidos,  causados pelo mercúrio.

“Não há ensaios controlados”. Chocantemente, na própria bula está inscrita a admissão de que ela nunca foi submetida a ensaios clínicos científicos:

“Não houve estudos controlados que demonstrem adequadamente uma diminuição na doença influenza após a vacinação com Flulaval “, afirma o folheto informativo em letras minúsculas (que ninguém lê).

Este está impresso à direita na inserção e, no entanto, ninguém nos meios de comunicação social vai alguma vez denunciar esta admissão .

Esta declaração, por si só, é uma confissão de que vacina contra a gripe é marketing e uma fraude. As vacinas contra a gripe são altamente promovidas com a implicação de que não têm riscos, oferecendo 100% de proteção.

Não há evidências sobre a segurança e eficácia em mulheres grávidas.

A bula também diz:

“A segurança e a eficácia do Flulaval não foram estabelecidas em mulheres grávidas, lactantes ou crianças “

E mesmo assim por todos os lugares há uma farmácia a promover as vacinas contra a gripe para as mulheres grávidas. Não importa o facto de que a segurança da vacina contra a gripe nunca foi estabelecida em mulheres grávidas , e não importa o facto óbvio de que você nunca deve injetar mercúrio em mulher grávida em primeiro lugar! Quem precisa de provas científica quando se tem a propaganda dos meios de comunicação social e do governo a apoiá-la? Quem ousa questionar a validade científica da segurança da vacina contra a gripe para as mulheres grávidas é imediatamente atacado como sendo um adversário de todas as vacinas. Aparentemente, o único requisito para ser aceite pela comunidade pró-vacinas é acreditar nos contos de fadas de médicos enquanto abandona todo o pensamento crítico e cepticismo científico.

Na indústria da vacinas simplesmente não é permitida ciência genuína. Não é de admirar que dois ex- virologistas da Merck apresentaram provas, acusando a empresa Merck de fabricar conscientemente os seus dados sobre a eficácia da vacina para enganar o FDA.

Nunca foram testadas para o risco de cancro

As vacinas contra a gripe causam cancro? A resposta honesta e científica é que essas vacinas nunca foram testadas para isso. Como a bula admite: “O Flulaval não foi avaliado para o potencial carcinogénico ou mutagénico, ou para a diminuição da fertilidade” Acredite ou não, a vacina Flulaval também adverte que a ninguém deve ser dada esta vacina se eles já receberam outra vacina contra a gripe naalgum momento anterior: “Não administrar Flulaval a ninguém … após a administração anterior de qualquer vacina contra a gripe”. E, no entanto, surpreendentemente, as pessoas são encorajadas a obter vacinas contra a gripe, ano após ano, embora a bula na embalagem advirta directamente contra qualquer um tomar uma série de vacinas contra a gripe.

A Admissão de que vacinas contra a gripe contêm formaldeído e deoxicolato de sódio.

A mesma bula que admite essa vacina nunca foi provada ser segura em crianças ou mulheres grávidas também admite abertamente que ela contém produtos químicos neurotóxicos. Por inserção, cada dose de Flulaval contém até 25 mcg de formaldeído (uma neurotoxina) e até 50 mcg de desoxicolato de sódio. Esta está no topo dos 25 mcg de mercúrio que você terá em cada dose. E lembre-se, este é o mercúrio que é injectado diretamente no seu corpo, do qual irá assimilar 100% deste mercúrio (ao contrário de mercúrio que você come, cuja maior parte adere às fibras alimentares e é transportado para fora do corpo).

A admissão total de que vacinas contra a gripe causam convulsões, e síndrome de Guillain-Barre.

Você já se questionou sobre o que todos esses produtos químicos tóxicos e metais pesados ​​causam aos seres humanos? As vacinas, ao que parece, já são conhecidas por causar um grande número de efeitos devastadores na saúde. Previsivelmente, há uma campanha massiva por todos os meios de comunicação social a grande mídia, Wikipedia, revistas médicas e agências de propaganda do governo (CDC, FDA, etc.) para fingir que vacinas contra a gripe não tem qualquer risco. No entanto, a bula admite abertamente que a vacina contra a gripe tem sido associada a uma longa e assustadora lista de efeitos adversos graves. Como esta contraindicação inscrita na bula do Flulaval:

Além de relatórios em ensaios clínicos, os seguintes eventos adversos foram identificados durante a utilização e pós-aprovação de Flulaval… vómitos, dor no peito, edema alérgico na boca, anafilaxia, laringite, cullulitis, fraqueza muscular, artrite, tonturas, parestesia, tremor, sonolência, convulsões, paralisia do nervo facial, ou cranial, encefalopatia, paralisia dos membros, insônia, dispneia

Se toma vacinas contra gripe, você está a ser envenenado por charlatães!

O resultado de tudo isto é que falta qualquer evidência científica sobre a segurança e eficácia nas vacinas. Nós não sabemos se eles cobrem tudo, nem o fabricante da vacina. Nem os médicos ou pessoal médico que os administram. As vacinas contra a gripe são injectadas em pessoas puramente como uma questão de fé cega nas mesmas empresas que já tenham sido condenadas por crimes de alta traição.

A GlaxoSmithKline, por exemplo, não só fabrica a vacina Flulaval…  A empresa também cometeu vários crimes de alta traição e e foi apanhada a subornar médicos, em última análise, concordou em pagar um acordo penal de vários biliões de dólares ao Departamento de Justiça dos EUA. Confiar numa vacina feita por uma empresa de criminosos é muito parecido com a confiança na pureza da heroína que compra a um traficante de rua. Ambas têm pelo menos uma coisa em comum: Nenhuma jamais foi testada para a segurança.

Sabemos também que vacinas contra a gripe contêm produtos químicos neurotóxicos e metais pesados ​​em concentrações alarmantes. Isso é um facto científico irrefutável. Sabemos também que não há forma “segura” de mercúrio, assim como não existe forma segura de heroína. Todas as formas de mercúrio são altamente tóxicas quando injetados no corpo (acetato, metil, orgânico, inorgânico)

As únicas pessoas que refutam isso são aquelas que já estão envenenadas com mercúrio e, portanto, incapazes de pensamento racional.

Partilhe esta história e espalhe a verdade

Partilhe com todas as pessoas que precisam saber a verdade sobre as vacinas contra a gripe.

Cada facto afirmado neste artigo é 100% verdadeiro e verificado. Sou contra a utilização de metais pesados ​​e produtos químicos tóxicos em vacinas. Eu também sou contra a comercialização descontrolada e fraudulenta . Se qualquer outro produto fosse comercializado com as mesmas mentiras e enganos das vacinas, eles seriam imediatamente acusados de fraude e falsidade ideológica pela FTC. Ao contrario da indústria das vacinas, que cometem fraudes rotineiras, e todos fingem que não está a acontecer.

Fontes: http://www.naturalnews.com/045418_flu_shots_influenza_vaccines_mercury.html e http://portrasmidiamundial.blogspot.com.br/2015/05/a-vacina-da-gripe-tem-mercurio-superior.html

[Nota de editor PFC: Sugerimos também a consulta destes documentos para mais informações sobre os perigos das vacinas: http://culturasustentavel.blogspot.de/search/label/Vacinas]

25 comentários em “Veneno Mortal: Vacina da Gripe tem mercúrio 25.000 vezes superior ao Nível Máximo Permitido e não há Ensaios Controlados!

  1. Isto é muito sério. Estamos todos em risco.
    O que fazer, então? Já que não podemos confiar nas indústrias farmacêuticas?
    E as pessoas que já tomaram a vacina?
    Meu Deus, é lastimável!!!

  2. Estamos à deriva, em vários segmentos da sociedade (política, saúde, educação, etc…). Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come! Só Deus para nos salvar dessa turbulência.

  3. Minha mãe já faleceu em 31/10/13 e segundo dois médicos ela nunca deveria ter tomado ou ter continuado (após ser alertada) tomando vacinas da gripe. Ela tomou. Era idosa, independente e nas campanhas de vacinação, deixava pra lá, esquecia e tomava a vacina. Tinha reações fortes e até chegou a ser internada com pneumonia! Para os médicos, o Alzheimer que ela desenvolveu, foi devido as vacinas que tomou. Diziam que isso não é uma regra geral, mas pessoas que tem reação forte após receber a dose de vacina, não devem continuar tomando. Que não são só pessoas alérgicas a ovo que não devem tomar, que faltam estudos para saber o que realmente acontece e quem pode e quem não pode ser imunizado. Não existe só o Alzheimer que conhecemos, que aparece sem causas… existe o Alzheimer que se desenvolve a partir de algo que o faça acontecer. Tanto é que o que chamam de “demência dos pugilistas” (vejam o Maguila), nada mais é do que o Alzheimer que surge depois de muitos traumas no cérebro, das pancadas na cabeça. Depois do acontecido com minha mãe, ninguém da minha família toma a vacina da gripe. Afinal, temos a genética dela. Tem médicos também, que detestam ouvir o que falei, contestam até a morte o que os outros profissionais disseram, mas as pesquisas sobre o Alzheimer tem aumentado/avançado muito e os médicos da minha mãe, pelo que leio e me informo, estavam/estão certos.

  4. Pra mim isso é mentira… povo não tem que inventar …. se fosse verdade essa informação iria vir de uma fonte mais conhecida, e não de um texto cheio de erros de ortografias.

    • Bianca

      O texto é uma tradução para Português europeu do artigo original da Natural News. A vacina em causa foi analisada num laboratório creditado pelo editor-chefe da revista. Não existe nenhuma resposta oficial nem negação do descrito no artigo pelas autoridades competentes uma vez que as vacinas não têm estudos de segurança e efeitos colaterais fiáveis.

  5. Para os que duvidam ou dizem “É apenas boatos/mentiras pois se fosse real estaria na mídia, sites maiores, etc”, não só ainda não despertaram como procuram noticias “reais” em sites maiores que são claramente controlados pela cabala escura.
    Então se vc espera ver esta noticia(ou tantas outras) em sites como globo,uol,record, ou na televisão esqueça, pois no máximo estes sites lhe dirão que é tudo farsa e foi comprovado por teste “x”, “y”; eles precisam q vc não questione e apenas seja mais um q aceita cegamente qualquer informação q eles lhe dizem ser certas ou erradas.

  6. É horrível a dúvida eu tomo a vacina a 5 anos vi um comentário lá emcima que quiseram dizer que querem acabar com a aposentadoria ,quer dizer que a vacina e para matar os idosos para o governo para de pagar o benefício.que horror !!!!

  7. O governo da Rússia proibiu a vacina no país inteiro , consciente do dano à saúde da população , o da Islândia também, na França e alemanha só 6 por cento da população tomou a vacina .
    O autismo, síndrome de guillain barre , narcolepsia , alzheimer, e outros sintomas subjetivos estão ligados a vacina h1 n1.
    E sabemos q as indústrias de medicamento são interessadas em dinheiro e não em saúde .
    Quem não acredita , q tome essa vacina.

  8. Nao deixe que o papel da Babilônia pegar você. …….por isso que nao mais deixarei vacinar minha filha de 7 anos……daqui 2 anos ela vem ter 9 se precisar entrar na justiça entrarei para que ela nao tome a vacina das “adolescentes” .ja basta aa contaminações nos alimentos, onde as pessoas estao morendo pela boca e nao tao vendo ainda o engano,ou pela falta de informações ou por por nao querer enxergar. Mas o que me consola é a Justiça de Jah, corrupção seu dia chegara.

    • Bom dia Adriana

      No próprio artigo estão os links que podes seguir relativamente às fontes citadas. Recordo que o autor do artigo orginal da Natural News é o editor-chefe da mesma e ele próprio tem um laboratório onde realiza análises independentes regularmente embora também use artigos científicos de outras fontes independentes (sem estarem à partida dependentes de financiamentos provenientes da indústria farmacêutica).

  9. Essa vacina quase me matou em 2014 não tomei mais ela contém conservante a base de mercúrio o Timerosal possa afirmar que existe essa substância pq fui ao posto de saúde e pedi a bula. Sou extremamente alérgica a essa substância isso ninguém divulga

  10. Tomei essa vacina e passei muito mal, senti muita dor nos ossos e tive delírios, depois disso fiquei alérgica a alguns medicamentos que antes eu tomava normalmente. Um conselho: Não tomem

Deixe um comentário

Top