ALERTA DE EXTINÇÃO: os produtos químicos nos alimentos e nos artigos de higiene pessoal estão a esterilizar a Humanidade… e podem levar à sua extinção

Se as contagens de esperma continuarem a decrescer ao ritmo actual, os seres humanos podem entrar em extinção, um novo relatório revela. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Saúde Pública e Medicina Comunitária da Universidade Hebraica de Hadassah Braun e da Faculdade de Medicina de Icahn no Monte Sinai analisaram os resultados de 185 estudos envolvendo cerca de 43,000 homens da América, Europa, Austrália, Nova Zelândia, Ásia e África que forneceram amostras de sêmen entre 1973 e 2011.

Após a avaliação dos resultados, os investigadores concluíram que a concentração de esperma na ejaculação de homens nos países ocidentais diminuiu em mais de 50% nos últimos 40 anos. Todos os anos, a contagem de esperma diminui em média 1,4 por cento e a taxa de declínio não está a diminuir.

“Este é um alerta urgente para os investigadores e autoridades de saúde de todo o mundo investigarem as causas da queda acentuada da contagem de esperma, com o objectivo de prevenção”, disse o Dr. Levine, epidemiologista e principal autor do estudo. “A diminuição da contagem de esperma tem sido uma grande preocupação desde que foi relatada há 25 anos atrás. Isso mostra que o declínio é forte e contínuo”, acrescentou o Dr. Swan, que também esteve envolvido no estudo.

Os produtos químicos comerciais desempenham um papel fundamental

Embora o estudo não tenha examinado os factores por detrás do declínio, os cientistas acreditam que uma série de produtos químicos usados ​​em produtos, indústrias e agricultura de uso corrente podem estar por trás da crise, destacou o Mirror.

Uma vez que o estudo, publicado no Human Reproduction Update, não encontrou nenhum declínio significativo na contagem de esperma em homens sul-americanos, asiáticos e africanos, os cientistas sugerem que os produtos químicos comerciais estão a desempenhar um papel importante nessa tendência.

Segundo o Dr. Levine, os resultados são bastante chocantes. Embora os tratamentos de infertilidade, como a fertilização in vitro (FIV), possam oferecer soluções aos casais que desejam uma criança, pouco foi feito para abordar a raiz da questão. Ele acrescentou que a baixa contagem de espermatozóides pode ser um indicador de pouca saúde entre os homens em geral.

“Esta situação subestimada é um enorme e clássico problema de saúde pública que é realmente negligenciado”, afirmou ele ao The Guardian.

Embora a pesquisa anterior tenha chegado à mesma conclusão, o vínculo entre a dieta pobre, os produtos químicos ambientais e a infertilidade foi ignorado e criticado, tendo alguns afirmado que o declínio pode ser devido a alterações nos métodos laboratoriais ou à seleção de homens com problemas de infertilidade.

O Dr. Levine e a sua equipa, no entanto, destacam que eles abordaram todas essas questões e analisaram os estudos que usaram o mesmo método de contagem de esperma e que envolveram homens que não estavam conscientes dos problemas ou doenças da infertilidade, entre outras medidas.

Uma vez que esta nova meta-análise abordou muitos dos problemas dos estudos anteriores, Richard Sharpe, especialista em saúde reprodutiva masculina e professor da Universidade de Edimburgo, saudou o estudo. Ele acrescentou que estes resultados são o que temos de mais aproximado para termos a certeza sobre o declínio do esperma em curso.

Visto que o campo da investigação reprodutiva masculina ainda está pouco aprofundado são necessárias mais pesquisas para confirmar as causas potenciais do declínio da contagem de esperma. Pesquisas anteriores encontraram associações ao peso corporal, à falta de actividade física, ao tabagismo e à exposição de mulheres grávidas a substâncias tóxicas encontradas numa ampla gama de alimentos processados, produtos cosméticos e domésticos. Essas substâncias são conhecidas como disruptores endócrinos.

Allan Pacey, professor de andrologia da Universidade de Sheffield, acrescentou que a reprodutividade masculina está a causar grande preocupação à medida que as taxas de cancro testicular estão a subir. Ele aconselhou as pessoas com baixa contagem de espermatozóides e desejo de ter filhos a não adiarem a decisão.

“Se é alguém com uma baixa contagem de esperma e tentar um bebé quando tem 21 anos, provavelmente não vai notar que tem um problema”, disse Pacey. “Mas se está a tentar com a sua parceira quando ela tem 35, então será aí que o coração aperta, porque então terá uma baixa contagem de esperma, uma parceira mais velha e não terá muito tempo para tentar encontrar uma solução médica”.

As fontes deste artigo incluem:

Mirror.co.uk

TheGuardian.com

Academic.OUP.com

Fonte: https://www.naturalnews.com/2017-09-20-extinction-warning-chemicals-in-food-and-personal-care-products-making-humanity-infertile-may-lead-to-population-wipeout.html

Deixe um comentário

Top