Contactos das Lideranças a aconselhar

Secção III: quem são os teus contactos

Fala com pessoas, faz listas e practica!

Realisticamente falando, a nossa missão para contactar líderes mundiais já começou. Treina diariamente para o Evento, e contacta toda a gente que esteja desperta. Deixa o teu coração envolver essa prática e aprende que palavras, que informação que tu partilhes pode criar barreiras à comunicação. Tenta transmitir a informação com a maior clareza e consciência possível. Não percas o ânimo se sentires que não estás à altura da tarefa.

Qualquer pessoa num cargo de decisão que se disponibilize para te ouvir. Não precisa de ser o topo da hierarquia. Ás vezes, a pessoa certa pode passar essa mensagem, e mais tarde recebes um convite para outra reunião.

Um presidente de câmara, ou um funcionário da mesma, pode ser a pessoa que tu precisas. Usa o teu conhecimento da realidade local para definires as tuas prioridades de contactos.

Outras instituições de poder local, distrital ou estadual poderão ser mais acessíveis e facilmente acessíveis. A tua influência pode fazer a diferença.

Direcções de escolas, professores e reitores podem ser úteis em providenciar zonas seguras – em caso de caos em certas zonas: não tenhas medo de instruir os educadores.

Empresas que forneçam serviços de suporte à vida têm de continuar a operar. Se estas falharem, não tenham receio de contactar os responsáveis na tua área.

Câmaras Municipais ou Prefeituras. Isto inclui toda a infra-estrutura de manutenção da cidade (saneamento, logística, protecção civil). Garantam que eles saibam o que se está a passar. Podes encontrar alguém que conheça bem a situação local e que queira colaborar.

Comida – fala com os gestores do comércio local e das lojas de venda a retalho locais. Lembra-os que as pessoas precisam de comer – mesmo que seja durante um curto período de tempo durante a transição imediata. A ajuda deles é precisa para manter, tanto quanto possível, justo e razoável a distribuição de comida. Estar presente nos parques de estacionamento dessas lojas com panfletos poderá dissuadir as pessoas de entrar em pânico e roubar.

Centros de comunicação. Isto poderá ser algo complicado de levar a cabo mas talvez peritos locais possam ser contactados e aparelhos de rádio e de outras formas de comunicação possam ser preparados para ser usados no evento em caso de apagões. Pesquisa e preparação são o elemento chave aqui.

Autoridades policiais. Por último mas certamente não menos importante, é a capacidade de interagir com as autoridades policiais nesta situação. Isto será um dos nossos esforços mais importantes, visto que os operacionais destas entidades seguem as ordens das respectivas lideranças. Este grupo profissional em particular escolhe esta profissão, não por um desejo de servir, mas sim por um desejo de controlo. Vais precisar de todas as tuas capacidades e contactos para ser eficaz aqui. Lembra-te com quem estás a falar. Quando escolheres os teus representantes para esta tarefa, escolhe um mensageiro que não tenha um histórico criminal, ou que seja conhecido por ser arruaceiro. Tem compaixão e lembra-te de exercer com cautela e encoraja-los da mesma forma. Informa-os que cooperas com “Forças Especiais das Autoridades Civis” e que ages em seu nome para evitar que o caos tome conta das ruas. Encoraja acções policiais preventivas que respeitem os direitos das pessoas a reunirem-se pacificamente. Mostrem-lhes a “Comunicação para líderes comunitários” como prova que sabias que isto ia acontecer. Pode ajudar!

Ir para a secção IV: treino

Deixe um comentário

Top