Lista de 100 cientistas mortos

É triste quando tantos bons médicos, microbiologistas, inventores, cientistas, entre outros tiveram as suas vidas ceifadas quando a maioria deles estava apenas a tentar ajudar as pessoas.

 dead-site1

O mundo dos cientistas de topo que estão a ser mortos. Até 2005, 40 tinham sido mortos. Hoje, mais de 100.

Muitos assassinados, sendo que o resto morreu em circunstâncias muito suspeitas. Sabe-se que muitos deles estavam a trabalhar em projetos de pesquisa altamente sensíveis ou financiados pelo governo, ligados a armas biológicas e pandemias virais.

Teriam estes “delatores” sido silenciados que sabia demais?

Por que é que os meios de comunicação social não divulgaram estas histórias?

Em 2006

#80:  Lee Jong-woo, 61 anos Morreu a 22 de maio de 2006, depois de sofrer o rebentamento de um coágulo de sangue no cérebro. Lee estava a liderar a luta da OMS contra ameaças as globais de gripe das aves, da SIDA e de outras doenças infecciosas. Director-geral desde 2003, Lee foi um alto funcionário internacional do seu país. O afável sul-coreano, que gostava de colorir suas conferências de imprensa com piadas, era um desportista dedicado, sem histórico de problemas de saúde, de acordo com autoridades.

#79:  Leonid Strachunsky. Morreu a 08 de junho de 2005 depois de ter sido atingido na cabeça com uma garrafa de champanhe. Strachunsky era especialista na criação de micróbios resistentes a armas biológicas. Strachunsky foi encontrado morto no seu quarto de hotel em Moscovo, onde fazia escala vindo de Smolensk, em rota para os Estados Unidos. Os investigadores estão à procura de uma ligação entre o assassinato deste importante pesquisador de armas biológicas e o surto de hepatite em Tver, na Rússia.

#78: Robert J. Lull, idade 66. Morreu a 19 de maio de 2005, de várias facadas. Apesar do seu carro e cartão de crédito terem aparentemente sido roubados, a Inspectora de homicídios Holly Pera disse que os investigadores não ficaram convencidos de que o roubo foi o único motivo para o assassinato de Lull. Ela disse que um ladrão normalmente teria levado mais objetos de valor da casa de Lull do que aqueles que o assassino deixou. Lull tinha sido chefe de medicina nuclear em San Francisco General Hospital desde 1990 e serviu como um professor de radiologia na UCSF. Ele era ex-presidente da American College of Nuclear Physicians e do San Francisco Medical Society, tendo servido como editor da revista da sociedade médica San Francisco Medicin, de 1997 a 1999. Lee Lull disse que o seu ex-marido era um proponente da energia nuclear e gostava de  debater suas posições políticas com os outros.

#77:  Todd Kauppila, idade 41. Morreu a 08 de maio de 2005 de pancreatite hemorrágica no hospital Los Alamos, de acordo com o escritório do legista do estado. A foto dele não está disponível devido ànatureza secreta de sua obra. Esta é a sua imagem do funeral. Sua morte ocorreu dois dias depois Kauppila ter publicamente celebrado a notícia de que o director do seu laboratório estava de saída. Kauppila foi demitido pelo director Pete Nanos a23 de setembro de 2004 na sequência de um escândalo de segurança. Kauppila disse que foi demitido por não ter retornado imediatamente das férias de família durante uma investigação ao laboratório sobre dois discos de computador classificados como secretos que que pensvam estar em falta. A falha de segurança aparente forçou Nanosa encerrar o laboratório durante várias semanas. Kauppila alegou que ele foi constituído bode expiatório na questão discos, que os investigadores nunca chegaram a concluir que existiam. O erro foi atribuído a uma falha de tipografia e administrativa. Depois de ser demitido, Kauppila aceitou um trabalho como empreiteiro na Bechtel Nevada Corp, uma empresa de pesquisa que trabalha com Los Alamos e outros laboratórios nacionais. Ele também estava a trabalhar num novo dispositivo de Radiografia focada para circunscrever a radiação propagada, permitindo que os raios atingissem somente o alvo pretendido, reduzindo os danos colaterais.

#76: David Banks, 55 anos de idade Morreu a 08 de maio de 2005. Banks, residente de North Queensland, morreu num acidente de avião, juntamente com 14 outros. Ele era conhecido como um génio por ter inventado uma armadilha para mosquitos usada para o gado. Banks era o principal cientista com autoridade de quarentena a nível de biossegurança na Austrália, e fortemente envolvido na protecção dos australianos de doenças indesejadas e pragas. A maior parte do trabalho Dr. Banks envolvia a prevenção de doenças potencialmente devastadoras a caminho da Austrália. Ele viajado através da Indonésia olhando para o potencial da febre aftosa se espalhar através do arquipélago e para a Austrália. As outras doenças que ele tinha lutado para manter fora dos rebanhos e pomares de frutas do país incluíam a febre suína clássica, o vírus Nipah e a encefalite japonesa.

#75: Dr. Douglas James Passaro, 43 anos morreu a 18 de abril de 2005 de causas desconhecidas em Oak Park, Illinois. O Dr. Passaro foi um epidemiologista brilhante que queria desvendar os segredos de uma bactéria em forma de espiral que causa a doença de estômago. Ele era um professor que desafiava os seus alunos com exercícios reais de bioterrorismo. Ele era casado com Dra. Sherry Nordstrom.

#74:  Gita Angara, 43 anos Morreu a 08 de fevereiro de 2005. Esta química esteve desaparecida até ser encontrada no tanque de uma estação de tratamento de água em Totowa, New Jersey. Angara, 43, nascida em Holmdel, foi vista pela última vez na noite de 08 de fevereiro a fazer testes de qualidade à água da estação de tratamento de Vale de Passaic em Totowa, onde trabalhou por 12 anos. Mergulhadores encontraram o corpo dela numa abertura de cárter 35 pés de profundidade na parte inferior de um dos tanques esvaziados. Os investigadores estão trataram a morte de Angara como um possível homicídio. Angara, uma química sénior com doutoramento pela Universidade de Nova Iorque, era casada e mãe de três.

#73:  Jeong H. Im, 72 anos Morreu a 7 de Janeiro de 2005. O coreano Jeong H. Im, morreu de várias facadas no peito antes dos bombeiros encontrarem o seu corpo no porta-malas de um carro em chamas no terceiro piso da Maryland Avenue Garage. Aposentado professor assistente de pesquisa na Universidade de Missouri – Columbia e principalmente um químico de proteínas. Chegou a ser identificado uma “pessoa de interesse”, um possível suspeito descrito como um homem   “usando algum tipo de máscara” que foi visto na área da Maryland Avenue Garage. Dr. Im foi principalmente um químico de proteínas e ele era um pesquisador nesse campo.

Morreram em 2004

#72: Darwin Kenneth Vest, nascido a 22 de abril de 1951, e foi um entomologista de renome internacional, especialista em aranhas hobo e outras aranhas venenosas e cobras. Darwin desapareceu nas primeiras horas da manhã de 03 de junho de 1999 durante a caminhada no centro de Idaho Falls, Idaho (EUA). A família acredita que interesses ocultos estiveram envolvidos no seu desaparecimento. Uma homenagem de celebração à vida de Darwin foi feita em Idaho Falls e Moscovo no dia do aniversário do seu desaparecimento, um ano depois.

Darwin foi declarado legalmente morto na primeira semana de março de 2004.

#70-71:  Tom Thorne, idade 64; Beth Williams, 53 anos; Morreram a 29 de Dezembro de 2004. Dois cientistas da vida selvagem, os veterinários, marido e mulher, eram proeminentes especialistas em doenças debilitantes e crónica como a brucelose, morreram num acidente de automóvel nos EUA, a norte do Colorado.

#69:  Taleb Ibrahim al-Daher. Morreu a 21 de dezembro de 2004. O cientista nuclear iraquiano foi baleado ao norte de Bagdad, morto por assassinos desconhecidos. Ele estava a caminho do trabalho na Universidade de Diyala, quando homens armados abriram fogo contra o seu carro, uma vez que estavam a atravessar uma ponte em Baquba, 57 km a nordeste de Bagdad. O veículo saiu da ponte e caiu no rio Khrisan. Al-Daher, que era um professor na universidade local, foi removido do carro submerso e levado para o hospital Baquba, onde foi declarado morto.

#68:  John R. La Montagne, 61 anos Morreu a 2 de novembro de 2004. Morreu no México, nenhuma causa mencionada, mais tarde divulgada como embolia pulmonar. Doutorado e Chefe do Departamento de Doenças Infecciosas dos EUA. Especialista nos programas da SIDA e Microbiologia de Doenças Infecciosas.

# 67: Matthew Allison, 32 anos Morreu a 13 de outubro de 2004. Explosão fatal de um carro estacionado no Condado de Osceola, na Flórida, em frente a uma loja do Wal-Mart. Não foi por acidente, os noticiários locais relataram. Encontrado queimado, dentro do carro. Testemunhas disseram que o homem saiu da loja cerca das 23:00 e entrou no seu carro Ford Taurus quando ele explodiu. Os investigadores disseram que encontraram resíduos de Duraflame e botijas de propano no banco do passageiro da frente. Allison tinha um diploma universitário em biologia molecular e biotecnologia.

# 66: Mohammed Toki Hussein al-Talakani, idade 40. Morreu a 05 de setembro de 2004: O cientista nuclear iraquiano foi morto a tiro em Mahmudiya, ao sul de Bagdad. Ele era um físico nuclear a exercer desde 1984.

# 65: Professor John Clark, 52 anos, morreu a 12 de agosto de 2004. Encontrado enforcado na sua casa de férias. Um especialista em ciência animal e da biotecnologia, onde desenvolveu técnicas para a modificação genética do gado; este trabalho abriu o caminho para o nascimento, em 1996, da ovelha Dolly, o primeiro animal a ter sido clonado a partir de um adulto. Chefe do laboratório de ciência que criou a ovelha Dolly. Prof Clark transformou o Instituto Roslin em Midlothian, num dos mais renomados do mundo a nível da pesquisa animal e biotecnologia. Ele desempenhou um papel crucial na criação da ovelha transgênica que deu a fama mundial instituto. Ele foi encarregado de um projecto para produzir proteínas humanas (que poderiam ser utilizados no tratamento de doenças humanas) a partir do leite de ovelha. Clark e a sua equipa focaram o seu estudo na produção de alfa-I-antitryps em proteínas, as quais podem ser utilizadas no tratamento da fibrose cística. O Prof Clark também fundou três empresas a partir da Roslin, a Roslin – PPL Therapeutics, Rosgen e Roslin BioMed.

#64:   Dr. John Badwey, idade 54. Morreu a 21 de Julho de 2004. O cientista e político acidental quando se opôs ao programa de eliminação resíduos de esgoto que levava à exposição da população aos resíduos perigosos. Adoeceu com sintomas semelhantes ao da pneumonia e, de seguida, morreu em duas semanas. Bioquímico da Harvard Medical School especializado em doenças infecciosas.

#63:  Dr. Bassem al-Mudares. Morreu a 21 de Julho de 2004. O corpo mutilado foi encontrado na cidade de Samarra, Iraque *. Ele era Doutorado em Química e foi sido torturado antes de ser morto. Ele era um empregado numa empresa de fármacos.

#62:  Professor Stephen Tabet, 42 anos morreu em 06 de Julho de 2004 de uma doença desconhecida. Ele era um professor associado e epidemiologista da Universidade de Washington. Um médico investigador da SIDA de renome mundial e pesquisador que trabalhou com pacientes com SIDA num teste clínico da vacina para a doença.

#61: Dr. Larry Abetarda, 53 anos morreu a 2 de Julho de 2004 de causas desconhecidas. Ele era um cientista Sandia no Departamento de Energia que ajudou a desenvolver um spray de espuma para limpar edifícios do Congresso e sites de mídia durante o susto de antraz em 2001. Trabalhou no Sandia National Laboratories, em Albuquerque. Como um especialista em bioterrorismo, sua equipe veio com uma nova tecnologia usada contra agentes biológicos e químicos.

#60: Edward Hoffman, 62 anos de idade morreu 01 de julho de 2004 de causas desconhecidas. Hoffman foi um professor e cientista que também ocupou posições de liderança dentro da comunidade médica da UCLA. Ele trabalhou para desenvolver o primeiro scanner PET humano em 1973, na Universidade Washington em St. Louis.

#59:  John Mullen, idade 67. Morreu a 29 de junho de 2004. O físico nuclear envenenado com uma enorme dose de arsênico. Cientista nuclear na McDonnell Douglas. A Polícia investigou mas não disse como Mullen foi exposto ao arsénio ou de onde veio. No momento da sua morte, ele estava a fazer um trabalho sub-contratado pela Boeing.

#58:  Dr. Paul Norman, idade 52. Morreu a 27 de junho de 2004. Morto quando o monomotor Cessna 206 que ele pilotava caiu em Devon. Especialista em armas químicas e biológicas. Ele viajou pelo mundo dando palestras sobre a defesa contra o flagelo das armas de destruição em massa. Ele era casado e tinha um filho de 14 anos e uma filha de 20 anos de idade, e foi o cientista-chefe para a indústria química e de defesa biológica no laboratório do Ministério da Defesa em Porton Down, Wiltshire. O local do acidente foi examinado pelos funcionários da Ivenstigação de Acidentes Aéreos e os destroços da aeronave foram removido do local para a base AAIB em Farnborough.

#57:  Dr. Assefa Tulu, 45 anos Morreu a 24 de Junho de 2004. Dr. Tulu entrou para o departamento de saúde em 1997 e serviu por cinco anos como epidemiologista do condado. Era responsável por acompanhar a saúde do condado, incluindo a propagação de doenças, como a sífilis, SIDA e sarampo. Ele também projectou um sistema para detectar um ataque de bioterrorismo envolvendo vírus ou agentes bacteriológicos. Tulu frequentemente coordenou esforços para lidar com grandes problemas de saúde no município de Dallas, como os surtos de vírus do Nilo Ocidental dos últimos anos, e trabalhou com os mídia para informar o público. Encontrado de face voltada para baixo, morto no seu escritório. O epidemiologista morreu de um acidente vascular cerebral hemorrágico.

Fonte: http://asheepnomore.net/2014/01/11/list-dead-microbiologists/#arvlbdata

Deixar uma resposta

Top
%d bloggers like this: