A Estrela mais Solitária descoberta no centro da Via Láctea (O Sol Central da Galáxia??)

An unusual celestial object called CX330 was first detected as a source of X-ray light in 2009. It has been launching “jets” of material into the gas and dust around it. © NASA / JPL-Caltech

A partir de dados de pesquisa do Telescópio Infravermelho da NASA, os cientistas detectaram um objecto celestial invulgar numa protuberância no centro da Via Láctea… Não, não é nogado, mas uma jovem estrela isolada.

A CX330 deverá ter menos de 1 milhão de anos, o que é uma idade muito jovem para os padrões do Universo. E, como em qualquer corpo jovem que está a passar por um tremendo surto de crescimento, liberta um jacto de materiais que “colidem com o gás e poeira em torno dela”.

Galactic center
Os cientistas da NASA acreditam que a CX330 está a crescer há vários anos e que, ao longo de um período de três anos, o seu brilho aumentou algumas centenas de vezes.

E é também muito solitária.

“A CX330 (a jovem estrela) não está perto de qualquer região de formação de estrelas”, disse a Nasa num comunicado.

Foi “detectado inicialmente como uma fonte de Luz de raios-X em 2009 peloa sonda Chandra da NASA e pelos seus sensores de Raios-X , enquanto sondava a protuberância na região central da Via Láctea”, disse a NASA.

Um estudo de 2016 pela Royal Astronomical Society encontrou a pepita brilhante centro era “a jovem estrela mais isolada descoberta até à data”.

Uma outra pesquisa feita pela NASA Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE), que tem a tarefa de mapear com imagiologia todo o céu no espectro infravermelho, através dos dados do seu telescópio Spitzer, chegaram à mesma conclusão.

A CX330 tem sido comparada à FU Orionis, uma estrela jovem em expansão que teve um surto de crescimento semelhante em 1936-1937, mas esta jovem estrela era “mais compacta, mais quente e, provavelmente, mais massiva,” porque está mais isolada.

“Tentamos várias interpretações para ela, e a única que faz sentido é que este rápido crescimento da jovem estrela está a formar-se no meio do nada”, disse Chris Britt, principal autor do estudo sobre a CX330 recentemente publicado no Monthly Notices da Real Sociedade Astronómica.

“O disco tem provavelmente aquecido até ao ponto onde o gás no disco se ionizou, levando a um rápido aumento na rapidez com que o material cai para a estrela”, disse Thomas Maccarone, co-autor do estudo e professor associado da Texas Tech.

A jovem estrela pode ajudar os cientistas a compreender a forma como estrelas se formam em circunstâncias diferentes, mas eles não acreditam que hajam planetas a formarem-se no sistema CX330 por causa da sua voracidade crescente.

“Se é realmente uma estrela massiva, o seu tempo de vida é curto e violento, e eu não recomendo que hajam planetas em redor dela, disse Joel Verde, co-autor do estudo e pesquisador do Instituto do Telescópio Espacial, em Baltimore. “Você podia sofrer com o calor demasiado intenso durante alguns séculos.

Posteriormente iria transformar-se num torrão derretido na Via Láctea.

Fonte: https://www.rt.com/usa/353620-loneliest-star-milky-way-bulge/

Deixar uma resposta

Top
%d bloggers like this: