O Wikipedia tornou-se numa Plataforma Perigosa para a Desinformação Médica e Propaganda

Enquanto o Wikipedia pode parecer um site útil se você precisar de informações rápidas para assuntos triviais como a população do Cazaquistão, a sua fiabilidade e validade tem sido questionadas por professores, intelectuais e até mesmo pelos meios de comunicação. Uma das razões para esta desconfiança é o facto de que bastantes informações na Wikipedia estão incompletas ou são completamente falsas. Por tecnicamente qualquer um pode editar ou contribuir para a Wikipedia, o site é vulnerável a hackers e vandalismo.

Mas também subsiste o facto de que as cordas no Wikipédia estão a ser puxadas e controladas por influências corporativas. Uma vez que a América corporativa percebeu que o Wikipédia estava a distribuir informações que tinham sido cuidadosa e completamente suprimidas nos meios de comunicação, eles colocaram em andamento um plano que garantiu que eles tivessem a palavra final sobre o que seria ou não publicado.

Os artigos na Wikipédia que vão contra a linha corporativa são rapidamente editados e substituídos por versões mais convencionais. Os escritores que publicam material que ofende o status quo são posteriormente banidos por editores que se consideram imparciais. Ao longo dos anos, as entradas sobre curas naturais, medicinas holísticas e outros assuntos começaram a ficar cada vez mais parecidos com publicidade à Monsanto, à Merck ou NIH. Os contribuídores são supostamente “voluntários” anónimos mas é claro que, para certos assuntos sensíveis, isso está longe de ser o caso. (RELACIONADO: Receba todas as notícias que os meios de comunicação falsos estão a esconder de si em Censored.news)

Tomemos como exemplo a sua página sobre quimioterapia. O artigo é muito pró-quimioterapia. Não há menção ao estudo do Fred Hutchinson Cancer Research Center que refere que a quimioterapia piora o cancro. Os efeitos adversos não são mencionados até bem no final do artigo. Este é apenas um artigo entre centenas onde a Wikipedia tem permissão para apenas relatar um lado de um assunto muito sério, e é o lado que está a pagar a sua conta.

A Wikipédia solicita continuamente que os utilizadores ajudem a financiar o site, mas uma vez que o leitor comum geralmente não doa, tem sido especulado e provado que os principais contribuídores para o site são as grandes farmacêuticas e muitas outras corporações. Jimmy Wales, CEO da Wikipédia, afirma continuamente que o site é administrado por voluntários. O que ele não divulga, no entanto, é que esses supostos voluntários são pagos por companhias farmacêuticas, gigantes da indústria alimentar e biotecnológica para explorarem os privilégios de edição para censurarem informações que eles não querem que o público veja.

A falta de liberdade no fluxo de informações no site tornou-se um problema tão grande que uma petição foi submetida em Change.org e assinada por quase 8.000 pessoas, exigindo que a Wikipedia permitisse mais artigos e discussões sobre medicina alternativa. Jimmy Wales, cujo mantra é “conhecimento livre, mentes livres”, achou o pedido absurdo, dizendo: “Vocês devem estar a brincar comigo. Cada pessoa que assinou esta petição precisa voltar as verificar as suas premissas e pensarem mais no que significa ser honesto, factual e verdadeiro. O que não vamos fazer é fingir que o trabalho de charlatães lunáticos é equivalente ao “verdadeiro discurso científico”.

Felizmente, vários sites alternativos à Wikipedia podem fornecer informações rápidas sem terem uma agenda corporativa sorrateira. As empresas, em teoria, têm o direito de decidirem quais dados serão permitidos nas suas plataformas. Assim como com o Google e a sua censura de informações, essas empresas não podem continuar a estimular o uso das suas plataformas ao longo de anos e incentivar-nos a usarmos os seus sites apenas para mudarem de ideias a meio do caminho e decidirem censurarem certas informações.

Fonte: http://www.naturalnews.com/2017-03-10-wikipedia-has-become-a-dangerous-platform-for-medical-disinformation-and-propaganda.html

Deixe um comentário

Top